Buscar
  • Prof Jeciane

Plano de aula com planejamento reverso

Se você é um prof que sente preocupação com o planejamento de ensino e de aula, provavelmente inicia as suas aulas indicando aos alunos em que pé estão no caminho dos conteúdos e aprendizagens.


Planejamento é fundamental, pois é através dele que sabemos como será a rota ao longo dos encontros com suas turmas.


Mas você já parou para colocar uma aula inteira de forma séria e estruturada em um plano de aula? Se ainda não, você pode estar perdendo uma grande oportunidade de tornar a sua aula extraordinária e otimizar o seu tempo futuro.


gif


Se você estruturar o planejamento de cada aula, de forma séria e bem completa, terá um material de apoio fantástico para compartilhar com suas turmas. Você também terá um material para poder revisitar entre um período letivo e outro, relembrando os feedbacks da turma anterior, recalculando a rota para as aulas futuras.


Mas não é só de organização que nasce uma aula extraordinária. Quando falamos em algo realmente impactante para a formação profissional dos alunos e alunas, precisamos planejar com foco no desenvolvimento de competências relevantes.






Para fazer isso, uma boa inspiração é o modelo reverso, apresentado pelos autores Grant Wiggins e Jay McTighe, no livro: Planejamento para a Compreensão.


Na obra, os autores demonstram que uma aprendizagem verdadeira deve passar pela compreensão, indicando que o planejamento deve tornar mais provável que os alunos compreendam o que devem aprender. Para Wiggins e McTighe, é preciso que a aprendizagem seja efetiva e não apenas interessante.





Pensar em aprendizagem efetiva no Ensino Superior se vincula em pensar o projeto pedagógico do seu curso e as diretrizes curriculares nacionais que definem as aprendizagens básicas almejadas para o perfil do egresso. É por isso que professores e professoras universitários precisam planejar cada aula, focando em todos esses documentos, a fim de comunicar e esclarecer aos acadêmicos as escolhas didáticas realizadas.


De forma prática, como estruturar essas ideias para que elas se façam presentes na sala de aula? Uma das respostas é realizando o planejamento reverso em 3 estágios, conforme imagem a seguir:



Fonte: RODRIGUES; GOLINHAKI, 2020, p. 37



Para o planejamento de sua aula, o docente inicia elencando quais aprendizagens serão mobilizadas durante cada encontro.

Perceba que, no ensino por competências, não é o objetivo de ensino que se revela, mas sim o de aprendizagem.


O esquema abaixo pode ilustrar como organizar esses objetivos:


❌JEITO ERRADO ❌


O objetivo da aula de hoje é demonstrar aos alunos as diferenças entre conciliação e mediação


✔️JEITO CERTO ✔️

Ao final da aula de hoje, espera-se que os estudantes sejam capazes de:


Identificar as diferenças entre mediação e conciliação;


Fazer escolhas adequadas entre as duas alternativas, analisando diferentes tipos de conflitos jurídicos.


Agora, partindo para o Estágio 2 de uma aula como essa, quais seriam as evidências aceitáveis para que o docente possa verificar se o aprendizado foi efetivo?


As evidências podem ser: respostas individuais ou em grupo, contendo as análises de casos reais ou simulados pelos acadêmicos; a organização de um quadro comparativo com as principais características de cada procedimento;


Pensando no estágio 3, quais atividades de aprendizagem são necessárias para que os estudantes atinjam essa compreensão e os objetivos elencados no estágio 1? Aqui podem ser enquadradas as atividades no formato de metodologias ativas que estimulem, no ensino superior, a ação e a reflexão.


Aqui, é importante que o professor tenha em mente o espaço físico ou digital da aula, as ferramentas que possui, bem como o perfil da turma, se é mais extrovertida ou introvertida, mesclando com momentos solitários e profundos de reflexão, na sequência de discussões em pares.


Por exemplo, poderiam ser propostos desafios com casos de conflitos para que os acadêmicos apontem qual/quais procedimentos se adequariam em cada caso e a motivação de cada escolha. Se houver tempo hábil, algo interessante é trocar as respostas entre a turma para que complementem ou apontem sugestões, para que o docente possa conferir e fazer a verificação final de eventuais incompreensões.


Veja a seguir um exemplo de template que você pode utilizar para preencher e manter em seus arquivos, recuperando as informações de forma mais organizada e mantendo a melhoria do fluxo escolhido para os semestres seguintes:



Fonte: Elaborado pelo autora


Planejando uma aula na estrutura reversa, organizando as informações e incluindo as referências e outras indicações de estudo, o docente pode e deve compartilhar sua estrutura de planejamento com os acadêmicos.


Essa partilha é importante para que a turma perceba toda a estrutura das escolhas didáticas e possa caminhar em conjunto, compreendendo o sentido do fluxo de aula planejado pelo docente, bem como as aprendizagens que foram pretendidas para a formação profissional deles.


Ative suas aulas e siga as dicas do planejamento reverso, com foco na aprendizagem por competências. Vamos fazer acontecer um Ensino Superior extraordinário!



Em: 04/10/2021

Por Jeciane Golinhaki



1.696 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo