Buscar
  • Prof Jeciane

5 Formas de Motivar e Inspirar os professores da sua equipe utilizando ferramentas online e offline

Um semestre novinho em folha acaba de chegar.


Como os professores estavam de férias, em tese eles voltarão a todo vapor para uma nova empreitada acadêmica, se jogando de cabeça no planejamento, reuniões, conselhos de classe, indicadores, metodologias ativas, provas e mais uma dezena, pelo menos, de atividades que um bom profissional precisa se envolver para colher os resultados ideais no processo de ensino aprendizagem.


Você é o coordenador e tem mil preocupações e metas na cabeça.


Deve atender limitações de custos/benefícios periodicamente, ao mesmo tempo proporcionar momentos de treinamento e aproximação entre a equipe de profes, para que o barco consiga navegar e chegar inteiro ao fim do semestre.


Uma vida profissional regida pela dualidade entre satisfação e desafio.


Já dizia Steve Jobs que “os melhores líderes deixam uma marca no universo”. Para dar conta do recado, esperar que todos os professores da casa sejam automotivados pode ser uma manobra de risco.


Automotivação é o ato de motivar a si mesmo, provocada por estímulos internos. A pessoa é o que é, pois encontra motivos dentro de si para alcançar seus objetivos, age de acordo com o que tem que ser feito.


“O Google, por exemplo, organiza as mesas de trabalho de modo que os empregados possam conversar facilmente. Áreas de descanso são decoradas com móveis modernos e comida grátis, para permitir às equipes trabalhar e socializar juntas. Os líderes da Google reconhecem o poder da interação, que, quando somada ao planejamento, gera maior satisfação e criatividade no trabalho, e como resultado, as inovações aumentam.”[1]


Se você quer imprimir a marca da inovação na sua instituição de ensino, aí vão 5 Formas de Motivar e Inspirar os professores:

#1 - Incentive ouvir podcasts.


Eles invadiram com tudo o streaming e hoje para todo tipo de assunto há um podcast que pode te agradar, com grande conteúdo informacional, por vezes em 15 minutos.

Dois gigantes do podcast são o Spotfy e Soundcloud, aproveite para explorar e escolher um que combina com o que você.


Um que que testei e posso assegurar que é fenomenal é o podcast “Fala aí, professor![2]”, do portal de educação Nova Escola, que possui uma série de podcasts que tem o objetivo de dar voz aos professores brasileiros.


Os temas abordados nos programas foram considerados urgentes por professores de Ensino Fundamental e Médio de todo o Brasil, realizada pelo Ibope Inteligência sob encomenda da Fundação Lemann e do Instituto Paulo Montenegro.

Para quem gosta de referências internacionais, o brilhante físico e educador Dr. Eric Mazur, professor da Universidade de Harvard, autoridade na metodologia instrução por pares, você vai se encantar com o podcast “November Learning[3], distribuído pela Apple Podcasts, na língua inglesa.


Numa série de assuntos diversificados, Eric traz convidados que falam de temas sensíveis para todo docente: como sair do papel e se transformar para a era digital, sacadas com jogos, liderança e muito mais.


#2 – Dê um planner de presente


No fim de ano algumas empresas dão aos funcionários uma lembrança de agradecimento. Bombom, caneca, panetone, tudo vale para demonstrar carinho e gratidão pelo esforço diário do professor.


E se o presente fosse um planner para colocar na parede?


Uma ferramenta visual, traz uma mistura de canva com quadro branco, e a gente sabe que quem é profe curte escrever e registrar ideias com frequência.


Cientistas da Noruega[4], por exemplo, constataram que quem escreve uma informação à mão se lembra mais dela do que se tivesse apenas a digitado, já que a escrita manual demanda mais esforço e concentração do cérebro, favorecendo o processo de aprendizagem, e incentivando a formação de conexões neurais.




Fonte: https://www.elo7.com.br/lousa-magnetica-para-parede/dp/D0D8B9


Esse é um exemplo que custa na faixa de R$ 100,00, mas há outros com valores para todos os gostos, que variam entre R$ 30,00 e R$ 200,00.


#3 - Usar uma Ferramenta de Planejamento Colaborativo


São tantas ferramentas de planejamento online disponíveis na internet que a gente fica perdido, por vezes tentamos utilizar várias ao mesmo tempo.


Na minha prática como professora (dou aulas de direito do trabalho e direito civil, na universidade Estácio, em Florianópolis) experimentei ao menos vinte de 2018 para cá, explorando tudo que tinha a oferecer, sendo que as melhores, sem dúvida, foram aquelas que permitiram o compartilhamento imediato de informações.


Algumas das que testei com profundidade foram: Meistertask, Trello, Google Keep, Dropbox Paper, Monday.


O Meistertask[5] ganhou o meu coração - e uma parte do bolso, para usar ilimitadamente é preciso assinar – pelo design de uso fácil, e ampla possibilidade de monitorar o trabalho colaborativo em projetos, como artigos acadêmicos, para a sala de aula invertida, e muito além, conforme a sua capacidade criadora:




Nele é possível designar tarefas específicas para um usuário ou equipe com prazo, anexar arquivos, criar tags (marcações) para palavras de destaque, utilizar o modo assistir, quando o professor quer estar dentro da tarefa monitorando o desenvolvimento, controlar o histórico de alterações, vincular duas ou mais tarefas – só parte para a segunda depois de terminar a primeira) e outras aplicações.


Experimentei inserir os alunos dentro da ferramenta, no laboratório de informática, ao designar tarefas para eles com objetivos claros e tempo limitado. O resultado foi sensacional: no segundo período da aula os alunos já dominavam a ferramenta e, para a minha surpresa, incrementou a comunicação verbal entre os estudantes.


Já vi gente usando o Meistertask como agenda, o que me apareceu brilhante, pois você pode criar boards (quadros) dentro dele e em cada um inserir quantas tarefas desejar. Uma ajuda e tanto para gerenciar projetos como um mestrado, uma reforma, e tudo aquilo dessa vida que precisa de uma lista de tarefas interativa.


Funciona muito bem no notebook e no aplicativo para smartphone.


#4 - Inove nas reuniões


Mesmo com todo o descanso das férias, bronzeado em dia – se vier a Floripa tem que ir na praia do Ribeirão da Ilha, uma das minhas favoritas desde criança, tem um ar intimista e casinhas tombadas da época da colonização açoriana - pode ser cansativo para professor ficar sentado por duas horas para falar do planejamento semestral.


Que tal uma reunião no formato World Café[6]?


O World Café é uma “metodologia de conversa em grupo bastante utilizada em todo o mundo. Criada por Juanita Brown e David Isaacs, em 1995 na Califórnia/EUA, a técnica é muito útil para estimular a criatividade , explorar temas relevantes para o grupo e criar espaço para que a inteligência coletiva possa emergir. O nome Café aparece justamente para convidar as pessoas a conversar de uma forma informal, descontraída, como se estivessem em uma mesa de um café/restaurante.[7]


No ano de 2019 utilizei essa metodologia com sete turmas diferentes e posso dizer que foi muito enriquecedor. Tem turmas com alunos mais engajados e comunicativos, assim tudo flui melhor e fica fácil escolher o anfitrião de cada grupo. Em outras é preciso um empurrãozinho do professor, para que a polinização de ideias e conteúdos ocorra de modo mais fluído.


Este é um registro de uma das minhas turmas que mais gostou do World Café, sendo que a disciplina era direito das coisas (direito civil), os questionamentos foram lançados no projetor, em forma de estudo de caso, para dar início ao debate em grupo.



No link da facilitadora Paula Manzotti Scramin, você vai encontrar um passo a passo em detalhes sobre como aplicar o World Café. A coordenação pode explorar temas como: dificuldades do último semestre, metodologias de sucesso para serem compartilhadas, procedimentos novos, ou de destaque do próximo semestre, projetos interdisciplinares, por exemplo.




O café, chazinho, bala, biscoitinho dão um ar acolhedor, e se no espaço tiver mesas redondas, cartolina e canetas coloridas, tenho certeza que a reunião terá um toque todo especial.


#5 - Crie um sistema de gestão de prioridades


“O Kanban[8] foi criado pelo Taiichi Ohno em 1953 e faz parte do sistema Toyota de produção, onde tem um papel fundamental no sistema de produção puxada e no conceito Just-in-time.Kanban é um termo em japonês que significa cartão ou quadro de sinais e ficou conhecido por ser uma metodologia de gestão visual, com cartões de informações que registram as ações da indústria.”



Fonte: https://www.getninjas.com.br/guia/consultoria/auxilio-administrativo/conheca-o-metodo-kanban/


A primeira vez que tive contato com o Kanban foi em 2013, depois de uma época de de estudos sobre insalubridade e periculosidade, no Instituto Federal de SC.


Acompanhei algumas perícias em indústrias de grande porte, envolvendo ações trabalhistas. Um ponto em comum das indústrias de ponta que observei foi: todas usavam kanban. Com muitas varáveis hoje, o método tradicional é focado no uso de cores, geralmente o vermelho, amarelo e verde.


Os cards (cartões coloridos) são utilizados para armazenar cartões que indicam determinado produto ou então a própria peça, e são acompanhados de acordo com as cores representativas, ou seja, verde para estoque em nível adequado; amarelo para monitorar o ponto do pedido; e vermelho para indicação de produto em falta.


Essa foto do Facebook, de 01/11/2013, é de quando assumi o departamento jurídico de uma escola para corretores de imóveis, em Floripa. Tínhamos demandas e processos de áreas diversificadas do direito: consumidor, trabalhista, e cível. Foi preciso criar uma estratégia de guerra para dar conta de todos os processos e audiências.




No mar de tarefas e prioridades, o Kanban serviu como uma verdadeira luz, que ajudou a me comunicar e trocar documentos com estagiários e colegas advogados, de uma forma mais eficiente e visual.


Chegamos ao fim!

Com essas cinco dicas espero que você tenha um ano motivador entre os professores e professoras da sua instituição de ensino! Que seja útil para criar uma visão compartilhada das metas e modelos mentais de onde o seu time quer chegar.


“Produtividade vem das equipes que são desafiadas, empoderadas e recompensadas”. Jack Welch, norte americano, ex-CEO da General Eletric.


Comente aqui qual estratégia de sucesso você já aplicou na sua instituição, ou sobre uma que gostaria de saber.


Até a próxima!

Autora: Renata Caldas

Facilitadora no Prof. Jeciane Ensino Inteligente, advogada, professora universitária, empreendedora do ensino jurídico.


Produzido em: 15 de janeiro de 2020.

[1] Extraído do “Livro dos Negócios” – 2 ed – São Paulo: Globo Livros, 2017.


[2] https://novaescola.org.br/conteudo/391/podcast-fala-ai-professor


[3] https://podcasts.apple.com/us/podcast/dr-eric-mazur-moving-from-paper-to-digital/id1004574678?i=1000382295128


[4] https://www.hypeness.com.br/2016/09/especialistas-afirmam-que-escrever-a-mao-ajuda-a-desenvolver-o-cerebro/


[5] https://www.meistertask.com/app/dashboard


[6] https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3116723/mod_resource/content/1/world-cafc3a9.pdf


[7] https://medium.com/@paulamanzottiscramin/como-facilitar-um-world-caf%C3%A9-b44a1a2ff336


[8] https://www.nomus.com.br/blog-industrial/kanban/

0 visualização

©2019 by Prof Jeciane - Ensino Inteligente

contato@profjeciane.com - (48) 99136-8258

Rua Bocaiúva, 2125 - Centro, Florianópolis - SC - Brasil - 88010-400
CNPJ 35.510.145/0001-17 - Políticas da Loja, Termos e Condições